Blog

29.SET.2017

Vantagens do espaço em branco

Vantagens do espaço em branco

Um ponto importante, um elemento vital no processo de desenvolvimento do branding, capaz de fazer toda a diferença no impacto visual: O espaço em branco.

Conhecido também como espaço negativo, ele é o quinto elemento crítico para o design, ao lado da tipografia, cor, fotografia e ilustração. Mas o que exatamente seria isso?

O espaço em branco é toda a área no material que não possui algum tipo de informação, seja o espaço entre as linhas, em torno das imagens ou entre as diferentes seções de conteúdo. Isso não significa que ele de fato precise ser branco, mas é necessário estar sem elementos.

Portanto, não se trata apenas de uma questão sobre o background -“fundo”- da peça. Se observar bem, as criações mais elegantes são simples e minimalistas e, para conseguir esse resultado, bons profissionais exploram da melhor forma este artifício, deixando-as mais legíveis, fáceis de compreender e esteticamente agradáveis. Além disso, essa técnica aumenta ainda mais sua funcionalidade, como veremos a seguir.

Conheça as 3 principais vantagens do uso deste elemento extremamente importante em qualquer layout:

 

1. Atratividade de um conteúdo legível

 

O objetivo dos materiais institucionais, por exemplo um website ou embalagem, é apresentar determinado conteúdo de uma organização para o seu público-alvo. Portanto, seus gráficos, imagens e cores devem formar um ótimo conjunto, mas se o conteúdo não estiver visível, legível e agradável, não será possível chegar ao sucesso pretendido. Ou seja, apresentar um texto sem nenhum tipo de “respiro” no layout não seria capaz de conquistar nem sequer o leitor mais motivado.

Usar um bom espaço entre parágrafos, linhas e caracteres torna a leitura mais convidativa e passa uma sensação de leveza para o leitor, diminuindo o stress de todas aquelas linhas densas e intermináveis.

 

2. Priorização de conteúdo e engajamento

 

O uso efetivo de espaços em branco também reduz as distrações dos clientes, evitando que percam o foco no conteúdo lido, ou seja, no que a empresa quis apresentar para eles. Com a atenção voltada para o texto, o nível de engajamento é diretamente influenciado, assim como a interação com a audiência. Dessa forma, é possível realmente envolver o leitor e despertar um interesse genuíno em relação ao conteúdo proposto.

Outra função dos espaços negativos é dar destaque para as informações mais importantes, deixando-as mais isoladas do restante do conteúdo. Ressaltar áreas específicas com essa técnica pode ser bem eficiente, não somente para textos, mas também para incentivar determinado comportamento do leitor, como por exemplo botões de “call to action” o famoso “clique aqui para baixar” e outros links de redirecionamento em sites, ou então destacar uma oportunidade para o leitor em um folheto promocional.

 

3. Otimização da apresentação, qualidade e design

 

O uso desses espaços pode ser explorado de diferentes formas, o importante é que torne a área mais convidativa. Se o objetivo é chamar a atenção na prateleira com um rótulo atraente ou firmar o posicionamento da marca, a organização dos elementos deve ser desenhada para que todas as informações principais sejam vistas de forma rápida e, ao mesmo tempo, suave. Quanto maior é o tempo necessário para que o cliente veja e entenda o conteúdo, menor será o envolvimento dele com a peça.

No caso de websites, há um boato que diz ser melhor colocar todas as informações em um espaço que não seja necessário “descer a página” para chegar ao fim, com o argumento de que os leitores perdem o interesse na leitura. No entanto, pesquisas comprovam o contrário. Usuários normalmente descem a página até o fim do conteúdo, portanto não há motivo plausível para não explorar os espaços em branco.

Veja também

compartilhe!

Comentários

Deixe seu comentário