Blog

22.MAR.2019

Textura de papel: saiba qual utilizar em seus projetos

Textura de papel: saiba qual utilizar em seus projetos

Na hora de escolher as características das impressões, é sempre importante considerar a textura de papel e seus relevos. O acabamento, por exemplo, pode ser feito com laminação fosca ou brilhosa. Na questão do relevo, a sobreposição ajuda a garantir o destaque de elementos específicos.

Independentemente da escolha, é fundamental fechar o arquivo da forma correta. Isso garante que tudo saia conforme o planejado e é algo que potencializa os impactos para o cliente.

A seguir, veja tudo sobre os principais tipos de textura de papel e aprenda a usá-los na impressão. E não esqueça de conferir os papeis disponíveis na loja da KWG.

Quais são as principais possibilidades?

O papel sulfite tradicional não garante impacto ou diferenciação. Em vez disso, é preciso recorrer a outras possibilidades, cujas texturas se destaquem tanto de forma visual, quanto tátil. Para saber qual escolher, veja as melhores possibilidades de textura de papel.

Vergê

Mais estruturado que o sulfite, o papel vergê é famoso por suas linhas paralelas na textura. O relevo é bem discreto, então é uma alternativa adequada para materiais premium, mas que não deixam de ser clássicos. A gramatura varia de 80 a 180g/m².

Design white

Já o design white é conhecido por ter pequenas “colmeias” em relevo. O resultado é uma malha macia ao toque, além de ser bem resistente.

A gramatura elevada de 250g/m² confere a ele um bom peso de utilização. Por ser refinado, é ideal para impressões com um toque luxuoso, como em técnicas que garantem relevos metálicos.

Kraft

O kraft é um dos mais versáteis quando o tema é textura. Nele, essa característica varia da lisa à granulada, além de trazer uma proposta rústica. Como a gramatura vai de 80 a 400g/m², ele serve tanto para cartões até para embalagens. No acabamento, é resistente a vários processos, como corte e vinco.

Gofrado

Com gramatura variável de 80 a 300g/m², o gofrado tem uma textura de papel bem interessante. Há versões, inclusive, com formas personalizadas, como corações em baixo relevo.

É ideal para elementos variados de papelaria e decoração, além de garantir um aspecto único. Ele consegue imitar elementos como madeira, couro, tecido e mais.

Como funciona a impressão em textura de papel?

Por causa das qualidades diferenciadas de gramatura e de relevo, os papéis com texturas também passam por impressões diferentes. Alguns absorvem mais tinta, enquanto em outros os pigmentos não penetram de forma completa. Então, tudo isso tem que ser considerado ao elaborar o projeto.

Em geral, o comum é realizar testes de impressão com diferentes texturas. Assim, é possível identificar o mais adequado para cada proposta.

Como fazer o fechamento do arquivo?

Antes de enviar o projeto para a produção gráfica, é essencial fechar o arquivo da forma adequada. É isso que garante que todas as cores e elementos serão obtidos conforme o planejado.

De forma básica, é preciso converter o padrão de cores para o CMYK, além de garantir a qualidade da resolução. Textos se transformam em curvas e gradientes, em bitmap.

Do ponto de vista da textura de papel, pense nas características físicas. Se a folha tem linhas em alto relevo, é provável que ocorram distorções com as formas nessas áreas. Isso deve estar previsto para não gerar dificuldades.

Se o papel for colorido ou tiver um tom específico, como o kraft, também é preciso levar em consideração o contraste das cores e o efeito que será obtido.

Usar a textura de papel é outro jeito de destacar os seus projetos. Com as escolhas certas entre as diferentes opções, é possível criar materiais impressos que geram sensações únicas no cliente.

Gráfica em Curitiba é a Gráfica Infante. Faça um orçamento!

Rua Piauí, 2010 Curitiba // 41 3333.3166 // 41 3079.3166

Veja também

compartilhe!

Comentários

Deixe seu comentário