Blog

28.MAI.2018

Greve dos caminhoneiros chega ao oitavo dia

Greve dos caminhoneiros chega ao oitavo dia

A greve dos caminhoneiros chegou, nesta segunda-feira (28), ao 8º dia nas rodovias do Paraná. A mobilização também segue em outros estados. Há falta de combustível, e aulas foram suspensas. Nas principais cidades do estado, os ônibus do transporte coletivo circulam normalmente. Nesta manhã, de acordo com a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), há 157 pontos de protestos nas estradas estaduais. O balanço foi divulgado às 6h10. No sábado (26), eram cerca de 165. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) não atualiza os números desde a noite de sábado (26), quando havia 60 bloqueios.

Nova proposta

Na noite de domingo (27), representantes de caminhoneiros autônomos afirmaram que aprovam as medidas para a categoria anunciadas, mais cedo, pelo presidente Michel Temer. Em Curitiba, o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, disse que as três novas propostas recebidas do governo federal serão levadas aos caminhoneiros no país para avaliação e por fim a greve dos caminhoneiros. “Acredito que até amanhã tenha uma resposta [sobre as propostas]. Estamos de plantão 24 horas aguardando o posicionamento da categoria pra dar uma posição à nação brasileira“, afirmou Bueno no domingo.

Com a nova proposta, detalhada por Temer durante pronunciamento, o governo espera encerrar a greve dos caminhoneiros. Entre as medidas está a redução de R$ 0,46 no preço do litro do diesel por 60 dias e a isenção de pegamento de pedágio para eixos suspensos de caminhões vazios. Apenas a redução de R$ 0,46 no preço do diesel custará ao governo R$ 10 bilhões. No pacote, estava prevista a edição de três medidas provisórias para atender à demanda dos caminhoneiros. As MPs saíram em edição extra do Diário Oficial da União publicada no fim da noite dee domingo.

Governadora conversa com caminhoneiros

A governadora do Paraná, Cida Borghetti (Progressistas), participou de duas reuniões no domingo no Palácio Iguaçu, em Curitiba.Às 16h, ela conversou reservadamente com representantes dos  caminhoneiros autônomos. A reunião durou cerca de uma hora. Depois, ela se reuniu com os representantes dos caminhoneiros, do setor produtivo, federações das indústrias e agricultura, integrantes do governo, empresários do setor de transportes, PRF e Defesa Civil. Esse encontro terminou pouco depois das 20h. Ao final da reunião, a governadora anunciou a redução da base de cálculo do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o diesel de R$ 3,20 para R$ 2,95, a partir de 1º de junho.

Conforme a assessoria do governo, essa redução deve representar uma queda de R$ 0,04 por litro do combustível para o consumidor final. A medida vale por 90 dias.

O presidente da Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, também falou sobre o pedido de trégua aos representantes dos caminhoneiros. “Estamos cavando nossa própria sepultura”, afirmou, ao comentar sobre os reflexos da paralisação e possíveis problemas sanitários gerados em aviários e no descarte de leite. Houve, ainda no domingo, uma terceira reunião no Palácio Iguaçu. Participaram representantes do governo, de caminhoneiros e do setor produtivo, sem a presença de Cida Borghetti.

Veja também

compartilhe!

Comentários

Deixe seu comentário