Blog

08.ABR.2019

Design de Embalagens ? Seja uma referência

Design de Embalagens ? Seja uma referência
 

Você já comprou um produto – mesmo sendo mais caro – por causa da embalagem. #quemnunca

O design tem um papel fundamental na promoção de qualquer produto. É a parte do processo que precisa ser pensada pra agregar valor e dar relevância em meio aos outros produtos que estarão ao seu lado nos pontos de venda.

Estamos em um cenário em que cada vez mais pessoas estão empreendendo. Logo a necessidade de embalagens que se destacam vai ficando cada vez maior!

Tenho visto muitos posts trazendo inspiração – o que é muito bom – mas não vejo tanta informação ensinando, dando dicas de como desenvolver, coordenar a criação de uma embalagem eficaz!

Então aqui vão algumas dicas pra você caminhar com segurança pelo trajeto da criação de embalagens!

1 – Entenda o produto

Essa é a etapa de pesquisar e analisar o máximo possível. Fundamental para interpretação do briefing. O cliente provavelmente já possui uma ideação da embalagem e é quase certo que ele saiba tudo sobre o produto. 

Por isso é de extrema importância esse primeiro passo. Pesquise. Converse. Veja produtos semelhantes.

Use, experimente, coma, beba! Seja o próprio usuário do produto e permita-se viver a experiencia da qual você vai propor pra muitas outras – talvez milhares de – pessoas!

2 – Crie, arrisque (mas esteja seguro)

Com embalagem não se brinca. É fundamental que você esteja por dentro das especificações e particularidades do produto para ter segurança no desenvolvimento da embalagem.

A embalagem é quadrada!? Pode ser empilhada!? Tem algum recorte especial!? Tem alguma janela!?

Aqui é a hora de você aplicar sem dó todo seu conhecimento pra propor algumas alternativas para o cliente. Talvez 2 ou 3 alternativas de design (sempre com o cuidado de não fazer uma “brigar com a outra” – mas isso não é regra. É apenas a forma que trabalho).

Dica da dica: sempre apresente a embalagem em diferentes aplicações: num wobbler, um PDV, um anuncio de revista, etc! Fazer algo a mais – que o cliente não espera – pode ser fator determinante pra que algo bom aconteça!

3 – Aplicação e validação 

Agora que o cliente amou sua criação, você pode desenvolver junto à gráfica o “boneco”. Aqui nesse ponto muitos designers pecam por simplesmente enviar o material pra gráfica e deixar os eventuais ajustes para o pré impressor (que na maioria das vezes é qualificado mas não está por dentro do projeto).

Acompanhe a concepção do “boneco”. Se possível crie 2 e deixe um com o cliente para que ele tenha tempo de avaliar e sugerir alguma eventual alteração. Não se apegue à criação…

Dica da dica: depois que o cliente aprovar a o boneco e liberar pra produção você pode se oferecer pra acompanhar o processo de produção! Faça isso e você terá conquistado o cliente para todo sempre!

Veja também

compartilhe!

Comentários

Deixe seu comentário