Blog

25.MAR.2019

4 Dicas de Ouro para Design de Livros

4 Dicas de Ouro para Design de Livros

O design do livro, tal como o design de um cartaz, de uma revista, da identidade visual, uma brochura ou qualquer outra coisa, trata de um trabalho sensível, delicado mas também prazeroso. Envolve tipografia, cor, formas, linhas, imagens. O design de livro requere imaginação, independentemente do género do livro. Para que serve a imaginação em um livro que seja romance, por exemplo? Para saber corresponder a este género e propor um projecto viável e funcional, confortável para leitores de romances é preciso imaginação e conhecimento.

Raramente encontramos textos, artigos e vídeos que abordam o design de livros, mais de 70% de artigos que tenho-os publicado não fazem uma abordagem directa sobre o design de livros, por exemplo, o que significa que os designers tem poucos relacionados com design de livros, se imaginarmos o dado que citei acima (mesmo que seja apenas pessoal).

Seguem abaixo dicas para quem já trabalha com livros, pretende ou que esteja a pesquisar sobre aspectos importantes a ter em conta, principalmente em livros que passarão por um processo de impressão.

Considere  as páginas pares versus as ímpares

Todas as páginas que estiverem do lado direito são ímpares, incluindo a página 1. Todas as que estiverem à esquerda são pares. Mas qual é a importância disso? Os capítulos, os textos, o sumário, o prefácio, o início de um texto deve começar da página ímpar, à direita. Existe uma espécie de “pré-programação” para iniciar a leitura olhando para o lado direito quando abrimos um livro, e que, acima disso é confortável ao leitor.

 

Página em branco deve estar em branco

Tenha certeza de que toda página em branco esteja mesmo em branco. Ou seja as páginas sem informação não precisam ter rodapé, cabeçalho ou numeração. Em outros casos, vem algo como “Esta página foi intencionalmente deixada em branco”. Em livros impressos, o ideal é que a página em branco esteja sempre do lado esquerdo, nas páginas ímpares.

 

Aplique margens confortáveis ao leitor

Numa tentativa forçada de economizar dinheiro, muitas vezes encontramos livros com pequenas margens, de forma que o número de páginas a serem impressas sejam em número reduzido. A má notícia para isso é que muitas vezes esse livro, depois de impresso transforma-se numa coisa desconfortável ao leitor e mesmo quando é bom, uma boa parte é capaz de não adquirir. Os leitores mais exigentes, adquirem também pela qualidade, um livro sem margens devidamente definidas transmite pouca qualidade e falta de profissionalismo da editora responsável. Existem diferentes para obter uma margem ideal para o livro, uma delas é o diagrama de Villard de Honnecourt.

 

Atenção aos tamanhos e variações tipográficas

As fontes tipográficas são uma das principais razões para que o livro exista. A escolha de uma fonte é um exercício indispensável para quem trabalha com livros. O tamanho e o espaçamento são muitas vezes violados para (uma vez mais) poupar dinheiro e ter como resultado um mau livro. Isso não é apenas um exemplo vindo de qualquer lado, livros assim existem, inclusive tenho alguns assim. O tamanho da fonte muitas vezes deverá ser proporcional ao tamanho da página, tamanho 11pt ou 12pt parece proporcional à uma página A4, ou A5, ma pode não funcionar quando se tratar de A3, por exemplo, por que isso que falo de proporção, e não de um tamanho certo para todos tamanhos das páginas.

Algumas diretrizes para escolher a fonte ideal é ter em consideração o tipo de livro, a sua natureza e seu público, para saber se uma tipografia do tipo manuscrito pode ou não funcionar, se vai ter de ser uma serifada ou não, tudo é baseado no conteúdo e quem vai ler. Basicamente o texto deve ser legível, ou então a tipografia não tem utilidade. O texto é feito para ser lido, esse é um principio indiscutível.

Usar contraste tipográfico pode resultar em bons resultados; usar uma tipografia diferente entre o texto corrido e os títulos, capítulos ou partes de um livro, geralmente tem um bom resultado.

Caso tenha um determinado género de livro, o mais importante numa fase inicial é pesquisar sobre diferentes livros, do mesmo tipo, encontre diferenças e semelhanças, veja a forma como a tipografia se manifesta em cada um deles, compare os títulos, capítulos ou partes do livro e veja em o que é cada um deles inovou, tome nota, exercite em um programa de diagramação e veja o que é ideal para o seu livro.

Veja também

compartilhe!

Comentários

Deixe seu comentário